Fachada Santa Casa de Jahu reduzida

 

A partir deste ano, a Santa Casa de Jahu vai contar com o Programa de Residência de Clínica Médica. O credenciamento foi autorizado em dezembro do ano passado, após visita de avaliação feita por integrantes da Comissão Nacional de Residência Médica, ligada ao Ministério da Educação (MEC).

 

Com a aprovação, 5 vagas foram criadas para o chamado R1 (primeiro ano). A residência tem duração de dois anos e vai funcionar em parceria com a Faculdade de Medicina de Jaú, a Unoeste. O supervisor da residência é o médico Dr. Gustavo Buchalla.

A previsão é que as vagas sejam preenchidas ainda neste ano, através do Concurso do Sistema Único de Saúde de São Paulo, maior exame de Residência Médica do país. Na edição 2020, 14.230 candidatos disputam em torno de 800 vagas.  

 

Para o coordenador da Comissão de Residência Médica da Santa Casa de Jahu (Coreme), Dr. Celso Módolo, a alta competitividade do concurso é positiva para o Programa de Residência, já que os profissionais precisam estar bem preparados para serem aprovados.

 

“A Santa Casa de Jahu atende quase todos os tipos de doenças da comunidade em que há agravamento do quadro de saúde e é necessário atendimento hospitalar. Assim, o perfil de funcionamento do hospital se encaixa bem com a formação desses médicos”, explica.

 

O provedor da Santa Casa, Alcides Bernardi Júnior, parabenizou a equipe envolvida e classificou o credenciamento como “uma grande conquista para a área médica regional”.

 

Segundo Programa

 

Além da Clínica Médica, a Santa Casa de Jahu possui também, desde 2014, a Residência na área de Anestesiologia. O curso tem duração de três anos e, até agora, 7 médicos já terminaram a especialização.

 

“Toda vez que se investe em educação, em melhoria da qualificação técnica, você melhora a qualidade do atendimento. O hospital ganha, os profissionais também. Mas, o grande beneficiado é o paciente, que vai ter um atendimento médico com mais qualidade”, aponta Módolo.

 

 

 

capa info 87