Notícias

Hemodiálise da Santa Casa cria “disputa do bem” entre pacientes

 

 

Uma brincadeira vem chamando a atenção dos pacientes da Hemodiálise da Santa Casa de Jahu. É o Perder para Ganhar, gincana criada pela nutricionista do setor, Suelen Carretero.

O funcionamento é bem simples: antes das sessões, os pacientes sobem na balança para acompanhar o chamado peso dialítico, que é aquele registrado entre uma diálise e outra. É essa variação, causada pelo acúmulo de líquidos no corpo do paciente, que deve ser retirada. Quem ganhar menos peso, tem o direito de avançar com o carrinho na corrida criada pela Suelen.

A "pista" é uma cartolina afixada na parede com os nomes e os carros dos competidores, feitos de papel. Aqueles que cruzarem a linha de chegada vão ganhar um prêmio.

“Não existe um padrão de peso. Cada paciente tem uma média e o quanto ele pode ganhar entre as sessões. Se ele vier na média ou abaixo dela, ele anda com o carrinho. A ideia é criar uma rivalidade do bem em que um acaba incentivando o outro. Isso tem acontecido. Tem gerado impacto, os pacientes ficam falando entre eles da posição dos carrinhos”, comenta a nutricionista.

Suelen ressalta que a dieta define a qualidade de vida do paciente e até a eficácia da filtragem do sangue. Quanto mais peso dialítico, mais agressiva é a sessão e as chances de aparecerem efeitos colaterais, como câimbra, pressão arterial baixa e queda de glicose. O excesso de peso líquido também compromete a eliminação de toxinas do organismo. Quem vem menos “pesado”, consegue remover mais impurezas.

É o caso do Nilson Aparecido de Lima, 58 anos. Ele faz hemodiálise desde julho do ano passado. No começo, chegava as sessões com até quatro quilos a mais. Com a ajuda da corrida e ajuste de dieta, os números despencaram e a balança chega a registrar agora apenas 200 gramas.

“Antes a turma vinha pesada. Agora eles estão vindo mais leves, estão competindo mesmo. Eu também estou, não gosto de perder. Entrei para ganhar. O problema é sábado e domingo, a gente fica em casa, come um churrasquinho, mas a gente se preocupa. Estou vindo mais leve mesmo de segunda-feira. É o efeito dos carrinhos”, relata Nilson.

O espírito de competição chegou para valer na hemodiálise. Por enquanto, a brincadeira é feita com o turno da tarde de segunda, quarta e sexta-feira.”O pessoal da manhã já está com ciúmes. Eles vêm me perguntar: cadê meu nome, cadê meu carrinho? A brincadeira surtiu um efeito muito melhor do que eu sentar ao lado deles e ficar como chata, proibindo tudo”, finaliza Suelen.

Para suprir demanda, Santa Casa de Jahu produz máscaras cirúrgicas

Para suprir demanda, Santa Casa de Jahu produz máscaras cirúrgicas

    Em tempos difíceis, a saída é reinventar-se. E foi isso que a Santa Casa de Jahu fez em meio a pandemia do Coronavírus (Covid-19). Para driblar a falta de máscaras cirúrgicas no mercado, o hospital começou a confeccionar as próprias unidades.   As máscaras estão sendo produzidas no setor de Costura do hospital por três funcionárias. A equipe recebeu reforço de mais nove pessoas da Lavanderia e da Central de Materiais...
Leia mais...
Santa Casa de Jahu recebe doação de álcool líquido

Santa Casa de Jahu recebe doação de álcool líquido

    Em meio a pandemia do novo Coronavírus, atos de solidariedade merecem ser destacados. E um deles beneficiou a Santa Casa de Jahu, na tarde de quarta-feira, 25 de março. A Destilaria Seis Lagoas (Engenho Meneghetti), instalada na cidade de Dois Córregos, doou ao hospital dois mil litros de Álcool 70% líquido.   O elo entre a usina e o hospital foi feito por Mauricio Dalpino Franco, colaborador da destilaria e Irmão da...
Leia mais...
Santa Casa cria campanha para comprar respiradores e monitores

Santa Casa cria campanha para comprar respiradores e monitores

  A Santa Casa de Jahu lançou nesta quarta-feira, 25 de março, campanha para a compra de respiradores pulmonares e monitores de sinais vitais. Os equipamentos utilizados nas UTIs são essenciais para a manutenção da vida do paciente.   Dez novos aparelhos foram encomendados e devem chegar até o fim de março. O reforço se deve a um planejamento do hospital para enfrentar a pandemia do Coronavírus.   “Se casos mai...
Leia mais...