Saiba como prevenir as crises alérgicas em crianças durante a primavera

Saiba como prevenir as crises alérgicas em crianças durante a primavera

A primavera chegou. Em vez de comemorar o início da estação, muita gente já se prepara psicologicamente para enfrentar um período de crises alérgic...
Leia mais...
Dicas sobre a gripe H1N1

Dicas sobre a gripe H1N1

A gripe A, também chamada de gripe H1N1, é uma doença causada pelo vírus Influenza A (H1N1), que ficou amplamente conhecido após a pandemia de 2009. Esse tipo de vírus possui genes do vírus...
Leia mais...
Anvisa aprova registro da primeira vacina contra a dengue no Brasil

Anvisa aprova registro da primeira vacina contra a dengue no Brasil

  Saiu nesta segunda (28) a aprovação do registro da primeira vacina contra a dengue no Brasil: a Dengvaxia, da francesa Sanofi Pasteur. Embora liberada para comercializa...
Leia mais...

5 1

A primavera chegou. Em vez de comemorar o início da estação, muita gente já se prepara psicologicamente para enfrentar um período de crises alérgicas. É que o excesso de pólen no ar combinado com a poluição e tempo seco costumam desencadear uma série de doenças respiratórias. As crianças, idosos e alérgicos são os mais vulneráveis.

Tosse, espirros, coriza, chiado no peito, falta de ar e coceira no nariz são os sintomas mais comuns do início de uma crise alérgica.

Segundo a pediatra Thalita Feitosa, o tempo seco é o grande vilão desta época do ano, pois ele desidrata as mucosas que compõem o sistema respiratório.

Para prevenir ou, pelo menos, reduzir os sintomas, a especialista sugere algumas dicas simples, como manter a hidratação do corpo.

“Beber muita água é o passo fundamental para manter o corpo bem hidratado. Alimentos leves e ricos em água também ajudam nesse processo de hidratação”, diz.

Ela recomenda ainda que o ambiente esteja sempre bem arejado e limpo. “De de preferência, sem os principais agentes alergênicos, como pelos de animais, plantas e tapetes.”

Veja outras dicas para evitar as alergias de primavera:

  • Mantenha as narinas sempre hidratadas com soro fisiológico;
  • Utilize aparelhos umidificadores ou vaporizadores de ambiente _ podem ser substituídos por bacias com água ou toalhas molhadas nos cômodos;
  • Em pisos lisos, utilize pano úmido para limpeza;
  • Evite plantas, animais, tapetes, cortinas e bichos de pelúcia no quarto;
  • Cobertores podem ser substituídos por edredons (que devem ser lavados quinzenalmente);
  • Evite cheiros fortes dentro de casa, como tintas, inseticidas e produtos de limpeza.

    Por Fabiana Futema – folha.com